(11) 4385-5777 | (11) 4771-5897

ADV chega por R$ 17.490: o que ele tem a oferecer

Honda ADV. A fabricante apresentou seu novo scooter aventureiro ao grande público hoje, através de uma live em suas redes sociais. O modelo chega às lojas em dezembro, com preço sugerido de R$ 17.490, e se destaca pela proposta pouco comum no segmento ao conciliar mobilidade urbana com aventura.

Desta forma, o novo scooter da Honda aposta em seu estilo (inspirado no X-ADV) para cativar o público, seja ele já usuário de scooter ou não. Também, promete oferecer bom nível de conforto, dificilmente encontrado no setor, graças às suspensões com curso alongado e funcionamento a gás na traseira.

Novo scooter da Honda, o ADV está disponível em duas cores: vermelho e branco

Outro trunfo do modelo está no bom nível de equipamentos, incluindo iluminação full LED, tomada USB, painel digital completo e sistema smart-key. Vale lembrar, claro, que ele compartilha sua plataforma com o PCX, incluindo elementos como motor e chassi.

Modelo aposta na proposta exclusiva no segmento, conciliando mobilidade urbana com pequenas aventuras fora da cidade

Honda ADV: irmão aventureiro do PCX

A primeira aparição do ADV no Brasil foi no ano passado, durante o Salão Duas Rodas 2019. O scooter foi exibido durante o evento para que a marca tivesse um termômetro de sua eventual aceitação no nosso mercado, mas ainda sem o compromisso de trazê-lo. Agora, porém, está prestes a chegar às lojas.

#gallery-1 {
margin: auto;
}
#gallery-1 .gallery-item {
float: left;
margin-top: 10px;
text-align: center;
width: 50%;
}
#gallery-1 img {
border: 2px solid #cfcfcf;
}
#gallery-1 .gallery-caption {
margin-left: 0;
}
/* see gallery_shortcode() in wp-includes/media.php */

O ADV tem como base o PCX, sucesso de vendas da categoria no Brasil. Aliás, líder isolado no ranking dos scooter mais vendidos do país. Em 2019 o modelo emplacou 32.582 unidades, mais que o dobro do Elite 125, segundo colocado, e seus 17.779 registros.

Segundo dados oficiais, consumo do ADV fica na casa dos 50 km/litro

As principais diferenças entre o PCX e o ADV estão no potencial de uso (leve) no fora de estrada do segundo. Assim, ele se destaca por vários itens, como os pneus de uso misto e o para brisa, que é ajustável em duas posições. Além disso, há painel digital de LCD, além de visual exclusivo de conjunto do farol, lanterna e carenagens.

Promessa de conforto

O excesso de impactos em meio a buraqueira urbana é uma das críticas mais recorrentes dos usuários de scooter no Brasil, o que pode ser amortecido pela chegada do ADV. Isso porque o modelo tem suspensões com cursos maiores que o padrão da categoria, sendo 130 mm na dianteira e 120 atrás – o PCX, por exemplo, tem 100 mm em ambas as rodas.

#gallery-2 {
margin: auto;
}
#gallery-2 .gallery-item {
float: left;
margin-top: 10px;
text-align: center;
width: 50%;
}
#gallery-2 img {
border: 2px solid #cfcfcf;
}
#gallery-2 .gallery-caption {
margin-left: 0;
}
/* see gallery_shortcode() in wp-includes/media.php */

Além disso, a suspensão traseira é assinada pela Showa, histórica parceira de projetos de competições da Honda. Ela conta com gás e molas de passo variável, que visa gerar um funcionamento mais progressivo do sistema e evitar fim de curso em obstáculos maiores.

Novo ADV: economia e potência

Segundo o Instituto Mauá de Tecnologia, o consumo do novo ADV é de 50,9 km/litro em ciclo urbano e de 34,2 km/litro em velocidade constante de 80 km/h. Já a velocidade máxima aferida durante os testes do modelo foi de 101 km/h reais – ou seja, cerca de 115 km/h no painel.

#gallery-3 {
margin: auto;
}
#gallery-3 .gallery-item {
float: left;
margin-top: 10px;
text-align: center;
width: 33%;
}
#gallery-3 img {
border: 2px solid #cfcfcf;
}
#gallery-3 .gallery-caption {
margin-left: 0;
}
/* see gallery_shortcode() in wp-includes/media.php */

O scooter é movido pelo mesmo motor do PCX, se tratando então de um monocilíndrico de 149.3 cm³, arrefecido a líquido. Porém, recebeu pequenos ajuestes, como nos mapas de injeção, e agora entrega mais potência em menor rotação. Os números dos picos de torque e potência, porém, não mudaram. São 13,2 cv de potência aos 8.500rpm e 1.38 kgf.m de torque aos 6.500rpm.

Tecnologia e equipamentos

Já falamos sobre isto no início do texto, mas vamos recapitular. O ADV possui iluminação Full LED, sistema smart key (de partida sem chave), tomada USB, compartimento na carenagem frontal, espaço sob o assento com 27 litros (no PCX são 28), painel digital completo em LCD e abertura do tanque de combustível e assento junto ao botão da ignição. Ainda, há parabrisa ajustável em duas posições.

Painel completo informa sobre consumos médio e instantâneo, trip A e B, data e horas, nível de carga da bateria e necessidade de troca de óleo

O que faz mais falta é um ABS de dois canais, já que a tecnologia está presente apenas na roda dianteira. Porém, segundo a Honda, a opção no sistema de um canal se deu para beneficiar o uso do ADV em estradas de terra.

Preço e vendas do ADV no Brasil

Os objetivos da fabricante com seu novo scooter são ambiciosos. A meta é comercializar mais de 10 mil unidades por ano, cerca de 1/3 do que vende a líder isolada do segmento, PCX. Além disso, o número está perto dos emplacamentos de 2019 da Elite 125 e Yamaha NMax, que venderam 17.779 e 15.165 motos, respectivamente.

Com a bola toda: ADV é considerado ‘principal lançamento do ano’, mesmo com a chegada das novas CB 650R e CBR 650R

 

Na apresentação para a imprensa a Honda fez questão de mostrar suas expectativas com o novo ADV. A fabricante considerou este ‘o principal lançamento do ano’, num calendário que também contou com a chegada das , assim como com a atualização das e , por exemplo.

O novo ADV chega às lojas em dezembro, com preço sugerido de R$ 17.490. As cores disponíveis serão vermelho e branco. O modelo conta com 3 anos de garantia e até 7 trocas de óleo gratuitas.

Fonte: https://www.motonline.com.br
Carrinho Item Removido. Desfazer
  • Não há produtos no carrinho.